História e turismo: Roteiro com arte africana e vinho português

0
052
Foto de Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África


Por Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África

Setúbal (Portugal) – Cores, aromas e sabores, características que tornam a África um lugar único e especial, também são atributos presentes em uma boa taça de vinho. O charme da bebida nacional portuguesa e a personalidade marcante do continente africano se encontram na Quinta da Bassaqueira, no coração da região vinícola de Setúbal.

Na freguesia de Azeitão, a cerca de 30 quilômetros ao sul de Lisboa, está a sede da Bacalhôa Vinhos, uma das maiores vinícolas de Portugal. Para além das barricas de carvalho francês que dão personalidade aos diversos rótulos da marca, o espaço guarda também um verdadeiro tesouro: uma coleção privada com mais de 700 peças de 15 países africanos.

049
Foto de Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África

A exposição denominada Out of Africa é dedicada à rainha Nzinga e a três maravilhas paisagísticas de Angola: as Pedras Negras de Pungo Andongo, a Fenda de Tundavala e as Quedas de Kalandula. O acervo é composto por peças históricas e etnográficas, máscaras, esculturas em madeira e barro, cerâmicas, armas, joias além de peles e troféus de animais do continente africano.

A visita ao espaço dedicado à África é, acima de tudo, uma experiência sensorial que permite percorrer caminhos e histórias através da arte África ao som ambiente dos batuques enquanto sente-se no ar o perfume do vinho português maturando nas barricas do galpão ao lado.

Todo este acervo é um dos tesouros pessoais do empresário português José Manuel Berardo – também conhecido como “Comendador Joe Berardo” –, principal acionista da Bacalhôa Vinhos de Portugal, reconhecidamente um apaixonado pela África, pelo vinho e pelo mundo dos negócios.

Foto de Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África

Figura excêntrica e autoproclamado um colecionador de arte compulsivo, Berardo fez fortuna na África ainda na juventude, quando partiu aos 18 anos para explorar o ouro esquecido nas minas esgotadas da África do Sul. Com uma tecnologia inovadora para a época, ele conseguiu separar os valiosos grãos dourados da areia, o que lhe permitiu acumular uma das dez maiores fortunas de Portugal e uma das maiores do mundo, de acordo com ranking da revista Forbes publicado em 2009.

O empresário de origem madeirense chegou a perder grande parte de seu patrimônio com a crise e chegou a ser considerado falido, mas conseguiu se reerguer e mantém negócios e grande influência no setor dos vinhos em Portugal.

046
Foto de Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África

Além do roteiro que permite uma viagem à África, a Quinta abriga diversas obras de arte ao ar livre — como o espólio do escultor nipônico Nimoru Nizuma e o jardim japonês que abriga a árvore Kaki, descendente em quarta geração da única árvore sobrevivente à bomba de Nagasaki.

Também merecem destaque as oliveiras milenares, que foram transladadas para a sede da Bacalhôa: são dois exemplares com mais de 2 mil anos de idade e que ainda produzem azeitonas. As duas árvores milenares convivem lado a lado com outras oliveiras mais jovens, estas ainda nas faixa dos 500 anos de idade.

Outras duas exposições temáticas integram o local: a coleção de Art Nouveau e Art Deco e a exposição O Azulejo Português do Século XVI ao Século XX, com peças que testemunham mais de cinco séculos deste tipo de arte em Portugal.

063
Foto de Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África

A visita ao Azeitão também permite conhecer a Quinta da Bacalhôa e o Museu da Bacalhôa, a menos de 5 quilômetros da sede, conjunto arquitetônico e de vinhas que pertenceu à Casa Real Portuguesa e foi casa de verão do rei D. Manuel I.

Assista ao vídeo da Quinta da Bacalhôa

A visita que começa em Portugal e passa pela África, Europa e Japão termina com um retorno a Setúbal, com uma deliciosa sessão de degustação de três vinhos produzidos no local: o tinto JP Azeitão de castas portuguesas, um branco de uva Alvarinho e o tradicional e inigualável Moscatel de Setúbal.

070
Foto de Alexandre Costa Nascimento, Por dentro da África

Serviço
Onde: Azeitão, Setúbal – Portugal.
Preço: 6 euros por pessoa (Museu + Palácio e Quinta da Bacalhôa + degustação)
As visitas devem ser marcadas no site

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por dentro da África é um site dedicado ao continente africano com notícias, pesquisas, teses e coberturas exclusivas desenvolvido pela jornalista Natalia da Luz.