Ex-presidente de Botswana pede que líderes africanos reconheçam direitos LGBT

0
  •  
  •  

Ex presidente da Botswana, Festus Magoe. Foto: Wikipédia/Greenweek
Ex presidente da Botswana, Festus Magoe. Foto: Wikipédia/Greenweek

O ex-presidente de Botswana, Festus Mogae, declarou que os líderes africanos que se recusam a reconhecer os direitos LGBT são “egoístas” e têm “mentalidade errada”. Mogae, que foi chefe do país entre 1998 e 2008, falou sobre o assunto em uma entrevista. Ele disse que os africanos devem evoluir com o tempo e estar abertos a novas ideias.

“Liderança não é sempre sobre você, é sobre pessoas e, muitas vezes, sobre circunstâncias”, argumentou ele, referindo-se especificamente ao presidente do Zimbábue, Robert Mugabe.

Mogae comentou que “um dos desafios da África é o fato de que os líderes ou chefes tradicionais são contra grupos LGBT.” No entanto, ele acredita que os direitos LGBT vão “lentamente” começar a ser respeitados no continente.

Durante entrevista para o Africa Renewal, o ex-presidente declarou acreditar que os africanos devem admitir que o mundo está mudando e avançar, o que significa “abandonar algumas das nossas convicções de longa data sobre a vida, se for necessário. Na minha longa interação com grupos LGBT e uma extensa pesquisa, eu conclui que somos limitados em nosso conhecimento e devemos estar abertos a novas descobertas.”.

 


  •  
  •