Gâmbia discute impactos de programa de aquisição de alimentos no país

0
  •  
  •  

Gâmbia - Fao
Gâmbia – FAO

Com informações da ONU

A Gâmbia realizou no início de maio (9 e 10) uma consulta nacional para discutir os impactos do Programa de Aquisição de Alimentos para a África (PAA África), uma iniciativa do Programa Mundial de Alimentos (PMA), da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), do Brasil e de nações africanas parceiras para conectar a agricultura familiar a ações de compras públicas de comida.

O objetivo da oficina foi promover o diálogo, compartilhar lições e identificar lacunas e medidas práticas para aplicar com sucesso a estratégia do PAA África na Gâmbia.

Representantes do governo do país, entre eles dos ministérios da Agricultura e da Educação Básica e Secundária, do PMA e da FAO facilitaram os debates para envolver instituições nacionais e organizações de agricultores.

Lançado em 2012, o PAA África é uma rede de proteção social para famílias, e busca promover a segurança alimentar e nutricional e gerar renda para famílias rurais.

A consulta nacional foi parte de uma série de discussões junto às comunidades, com seminários realizados em todas as regiões do país. Envolver atores-chave e as diferentes categorias da cadeia de valor, incluindo produtores e processadores, é um passo importante para estabelecer as fundações para a efetiva implementação do programa.

Na Gâmbia, programas com o modelo do PAA, como a alimentação escolar com compra local de alimentos apoiada pelo PMA e pela FAO, servem como um guia para que experiências e lições sejam acumuladas e compartilhadas de modo a tornar a assistência mais estratégica. Até agora, o PMA e o governo adquiriram 12% dos produtos da alimentação escolar junto a oito associações de agricultores, que congregam 2,4 mil famílias produtoras.

A oficina de dois dias foi o início de uma série de passos para a integração da estratégia em programas nacionais. Participantes discutiram as lacunas e desafios da abordagem adotada em Gâmbia e concordaram em trabalhar juntos e envolver todos os atores da cadeia de valor para atingir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 2, a fome zero.

Os participantes também concordaram em construir os próximos passos a partir das sinergias existentes entre os diversos programas que envolvem compras públicas de alimentos. O objetivo é alinhar os programas com a estratégia nacional de proteção social, por meio da coordenação inter-setorial entre os ministérios envolvidos, de modo a facilitar o planejamento de ações e otimizar o uso dos recursos.


  •  
  •