Nigéria conquista título inédito no basquete e garante vaga para as Olimpíadas de 2016

0
  •  
  •  

Al Farouq Aminu

Por André Carlos Zorzi, Por dentro da África

No último domingo, dia 30 de agosto, chegou ao fim a 28ª edição do Afrobasket, maior torneio de basquetebol do continente africano, que em 2015 foi sediado na cidade de Radès, na Tunísia.

A seleção da Nigéria, que já havia sido vice-campeã por três vezes, conquistou o primeiro título de sua história graças à vitória por 74 x 65 sobre a poderosa Angola, país conhecido por sempre chegar forte em torneios de bola-ao-cesto.

Para se ter ideia do poderio angolano no esporte, desde 1989, a equipe lusófona só ficou de fora da decisão por uma ocasião, em 1997, totalizando 11 títulos e 1 vice-campeonato desde então.

Foto: FIBA – Divulgação

Com o título, os nigerianos conquistaram sua vaga nas Olimpíadas de 2016, a serem disputadas no Rio de Janeiro. Angola, Tunísia e Senegal, 2º, 3º e 4º colocados, respectivamente, conquistaram uma vaga no Torneio Pré-Olímpico a ser disputado com outras equipes do mundo inteiro, e que também dará três vagas ao Rio-2016.

Chamberlain Oguchi foi eleito o melhor jogador do torneio, e assim como a maior parte de seus colegas de equipe, atua em um clube do hemisfério norte, na Polônia. O maior pontuador foi Gorgui Dieng, do Senegal, com 160 pontos marcados ao longo de seus sete jogos, uma média de 37.9 pontos por partida.

O modo de disputa da competição foi um tanto peculiar: Ao todo, eram 16 equipes divididas em quatro grupos com quatro times em cada. Todos enfrentavam as outras seleções de seu próprio grupo uma vez, totalizando três jogos na 1ª fase. O time vencedor conquistava dois pontos, enquanto o perdedor apenas um.

Porém, a pontuação serviu apenas para definir os confrontos das oitavas de final, uma vez que todas as equipes já estavam classificadas à próxima fase da competição.

Desta maneira, tivemos casos curiosos, como, por exemplo, o Gabão, pior colocado-geral ao término da 1ª fase, com três derrotas e um saldo negativo de 97 pontos, derrotando o Cabo Verde, equipe que até então vinha com 100% de aproveitamento, logo no primeiro jogo de mata-mata.

A próxima edição do torneio ocorrerá em 2017, mas o Afrobasket feminino será disputado entre 24 de setembro e 3 de outubro deste ano, em Iaundé, no Camarões, e também valerá vaga olímpica.

Confira abaixo a campanha do título nigeriano:

Fase de Grupos:

Nigéria 88 x 63 República Centro-Africana

Nigéria 98 x 59 Uganda

Nigéria 59 x 70 Tunísia

Oitavas de Final:

Nigéria 83 x 47 Moçambique

Quartas de Final

Nigéria 88 x 64 Gabão

Semifinal*:

Nigéria 88 x 79 Senegal

*Após prorrogação. No tempo normal, empate por 76 x 76.

Final:

Nigéria 74 x 65 Angola

Confira abaixo a classificação final do torneio:

Decisão do título:

Nigéria 74 x 65 Angola

Disputa de 3º Lugar:

Tunísia 82 x 73 Senegal

Disputa de 5º Lugar:

Egito 69 x 63 Argélia

Disputa de 7º Lugar:

Mali 94 x 82 Gabão

Disputa de 9º Lugar:

Camarões 88 x 66 Cabo Verde

Disputa de 11º Lugar:

Moçambique 70 x 63 Costa do Marfim

Disputa de 13º Lugar:

Marrocos 86 x 74 República Centro-Africana

Disputa de 15º Lugar:

Uganda 72 x 64 Zimbábue


  •  
  •