Copa do Mundo: Nigéria se aproxima da vaga, Camarões dá adeus ao sonho

0
R. D. Congo x Tunísia
R. D. Congo x Tunísia – Divulgação

Por Andre Carlos Zorzi, Por dentro da África

Após duas novas rodadas nas eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia-2018, a seleção de Camarões, atual campeã africana, deu adeus à possibilidade de disputar o torneio. Argélia, Congo-Brazzaville, Líbia e Guiné-Conacri também já não possuem chances.

Os grandes destaques foram as equipes de Zâmbia e Cabo Verde, únicas a conseguir vencer seus dois jogos – e diante de adversários de peso, Argélia e África do Sul, respectivamente.
Nigéria e Tunísia, únicas equipes 100% no 1º turno, abriram três pontos de distância para o segundo colocado de seus grupos, e são os mais próximos da Copa neste momento em que faltam dois jogos (seis pontos) em disputa. A Costa do Marfim tropeçou em casa diante do Gabão e perdeu a oportunidade de abrir uma vantagem ainda maior.

Algumas goleadas também marcaram a rodada, como a do Marrocos diante do Mali, por 6 x 0, a de Gana sobre o Congo-Brazzaville, fora de casa, por 5 x 1, e a da Nigéria sobre Camarões, por 4 x 0.

Ainda restam dois jogos a serem disputados por cada equipe, programados para a 1ª semana de outubro e a 1ª semana de novembro. O líder de cada grupo ao final das seis rodadas garante vaga na Copa do Mundo do ano que vem.

Confira a seguir a situação de cada grupo:

GRUPO A
9 pontos – Tunísia – Saldo + 4
7 pontos – Congo-Kinshasa – Saldo + 4
3 pontos – Guiné-Conacri – Saldo – 3
3 pontos – Líbia – Saldo – Saldo – 5

A República Democrática do Congo perdeu uma boa chance de assumir a liderança do grupo ao abrir 2 x 0 sobre os tunisianos em casa e ceder o empate na partida decisiva. Agora, ambos jogarão a próxima partida longe de casa, e a derradeira rodada em seus domínios. O favoritismo fica com a Tunísia, pela vantagem obtida até o momento.
No embate entre os lanternas, Guiné e Líbia venceram, cada um em sua casa, e acabaram sendo eliminados. Agora, porém, podem definir qual equipe se classificará à Copa.

Jogos da 3ª e 4ª rodadas:
Tunísia 2 x 1 Congo-Kinshasa
Guiné-Conacri 3 x 2 Líbia

Congo-Kinshasa 2 x 2 Tunísia
Líbia 1 x 0 Guiné-Conacri

Jogos restantes:
Guiné-Conacri x Tunísia
Líbia x Congo-Kinshasa

Tunísia x Líbia
Congo-Kinshasa x Guiné-Conacri

Foto de divulgação – FIFA

GRUPO B
10 pontos – Nigéria – Saldo + 7
7 pontos – Zâmbia – Saldo + 2
3 pontos – Camarões – Saldo – 4
1 ponto – Argélia – Saldo – 5

No “Grupo da Morte”, quem está sobrevivendo em meio a gigantes até o momento é a Zâmbia, que se mantém viva na disputa enquanto Camarões e Argélia já foram oficialmente eliminados.

Após vencer Camarões por 4 x 0, a Nigéria terminou o 1º turno com a melhor campanha entre as equipes africanas nesta etapa das eliminatórias. O empate diante de Camarões no returno serviu para eliminar os atuais campeões africanos, mas não garantiu a classificação dos nigerianos, que viram a Zâmbia se aproximar após duas excelentes vitórias sobre a Argélia, apontada como uma das favoritas à vaga ao início da disputa.
A Nigéria recebe a Zâmbia já na próxima rodada, em 7 de outubro, na cidade de Uyo. Uma vitória por qualquer placar garante os nigerianos na Copa do Mundo. Em caso de derrota, a liderança é decidida no saldo de gols, no momento, com ampla vantagem nigeriana.

Jogos da 3ª e 4ª rodadas:
Nigéria 4 x 0 Camarões
Zâmbia 3 x 1 Argélia

Camarões 1 x 1 Nigéria
Argélia 0 x 1 Zâmbia

Jogos restantes:
Nigéria x Zâmbia
Camarões x Argélia

Zâmbia x Camarões
Argélia x Nigéria

Fifa1
Foto de divulgação – FIFA

GRUPO C
7 pontos – Costa do Marfim – Saldo + 4
6 pontos – Marrocos – Saldo + 6
5 pontos – Gabão – Saldo – 2
2 pontos – Mali – Saldo – 8

O Grupo C foi provavelmente o mais inusitado nas últimas duas rodadas. Sem contar com o atacante Aubameyang, do Borussia Dortmund, considerado um dos melhores jogadores da atualidade, o Gabão sofreu nas mãos da Costa do Marfim em seus próprios domínios, sendo derrotado por 3 x 0.

Na partida de volta, quando todos esperavam nova vitória marfinense com facilidade, o Gabão abriu 2 x 0 em menos de meia hora e ainda teve o defensor Lloyd Palun ser expulso antes do fim do primeiro tempo. De forma memorável, a equipe segurou-se na etapa complementar e levou os três pontos, mesmo sofrendo um gol de desconto.

Já o Marrocos goleou o inconstante Mali por 6 x 0 em Rabat, em partida que contou com dois expulsos pelo lado dos visitantes, quando o jogo já estava 2 x 0: Dibassy, aos 12’ do 2º tempo, e Konaté, aos 22’. Foi a deixa para a avalanche de gols, incluindo dois marcados após os 40’. Na partida de volta, empate por 0 x 0 que deixa Mali à espera de um verdadeiro milagre para uma classificação inédita à Copa.

Apesar da chegada do Gabão, a vaga deve ser definida entre Costa do Marfim e Marrocos, que será justamente o confronto da última rodada. Vantagem para os marfinenses, que realizam o duelo em casa, além de estarem um ponto à frente.

Jogos da 3ª e 4ª rodadas:
Marrocos 6 x 0 Mali
Gabão 0 x 3 Costa do Marfim

Costa do Marfim 1 x 2 Gabão
Mali 0 x 0 Marrocos

Jogos restantes:

Mali x Costa do Marfim

Marrocos x Gabão

Costa do Marfim x Marrocos

Gabão x Mali

Fifa3
Foto de divulgação – FIFA

GRUPO D
6 pontos – Burkina Faso – Saldo + 2
6 pontos – Cabo Verde – Saldo – 2
5 pontos – Senegal – Saldo + 1
4 pontos – África do Sul – Saldo – 1

Os dois empates entre Senegal e Burkina Faso contribuíram para que nenhuma equipe despontasse na liderança do grupo, e as duas excelentes vitórias de Cabo Verde, último representante da lusofonia vivo na disputa, sobre a África do Sul, fizeram a equipe reviver as chances de ir a uma inédita Copa do Mundo.

Trata-se do grupo mais indefinido até o momento. Todas as equipes têm possibilidades de ir tanto para a liderança quanto para a lanterna na próxima rodada. Além disso, todas as equipes já tropeçaram jogando em casa (a líder Burkina Faso, por exemplo, ainda não venceu em seus domínios) e a maior parte dos placares possuem pouca diferença e grande equilíbrio entre os times.

Também há boas chances de que tenhamos um participante inédito em Copas vindo deste grupo, com a liderança dividida entre Burkina Faso e Cabo Verde.

Jogos da 3ª e 4ª rodadas:
Cabo Verde 2 x 1 África do Sul
Senegal 0 x 0 Burkina Faso

África do Sul 1 x 2 Cabo Verde
Burkina Faso 2 x 2 Senegal

Jogos restantes:
África do Sul x Burkina Faso
Cabo Verde x Senegal

Burkina Faso x Cabo Verde
Senegal x África do Sul

GRUPO E
9 pontos – Egito – Saldo + 3
7 pontos – Uganda – Saldo + 1
5 pontos – Gana – Saldo + 2
1 ponto – Congo-Brazzaville – Saldo – 6

De forma surpreendente, Uganda fechou o 1º turno na liderança de um grupo apontado como dos mais difíceis ao início do certame, por contar com os gigantes Gana e Egito. Passando por uma boa fase graças a jovens nomes como Geoffrey Sserunkuma e Farouk Miya, os ugandenses conseguiram vencer os egípcios jogando em casa, mas, em seguida, perderam pelo placar mínimo em Alexandria e voltaram à segunda colocação.

Após um inesperado tropeço diante do Congo, Gana conseguiu se reabilitar aplicando uma sonora goleada por 5 x 1 na casa do adversário. Destaque para o volante Thomas Partey, autor de três gols durante os 77 minutos em que ficou em campo na partida. O resultado deu sobrevida aos ganeses, que enfrentam Uganda fora de casa na próxima rodada, mas dependem de um tropeço do Egito diante do eliminado Congo, em casa, para continuar na disputa na última rodada. É mais provável que os egípcios sejam incomodados pelos ugandenses, donos de um elenco menos estrelado, mas que apresenta melhores resultados que o de Gana.

Vale lembrar que as três equipes já haviam se enfrentado na Copa Africana de Nações deste ano. Na ocasião, o Egito levou a melhor como líder, Gana ficou na segunda posição e Uganda na lanterna, atrás do Mali, que complementava o grupo.

Jogos da 3ª e 4ª rodadas:
Uganda 1 x 0 Egito
Gana 1 x 1 Congo-Brazzaville

Egito 1 x 0 Uganda
Congo-Brazzaville 1 x 5 Gana

Jogos restantes:
Uganda x Gana
Egito x Congo-Brazzaville

Congo-Brazzaville x Uganda
Gana x Egito

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Admirador e pesquisador do futebol africano, André é formado em Jornalismo pela PUC-SP com passagem pelo o Estado de São Paulo. O seu encantamento pelo futebol da África Subsaariana começou em 2006, quando ele passou a acompanhar os jogos da seleção do Togo na Copa do Mundo da Alemanha.