Atletas da equipe de refugiados das Olimpíadas são recebidos em Nairóbi, Quênia

1
  •  
  •  

Time de refugiados – Foto – COI

Com informações da ONU

Cinco atletas sul-sudaneses, que passaram a última quinzena fazendo história ao integrar a inédita Equipe Olímpica de Atletas Refugiados, retornaram ao Quênia na última terça-feira (23).  A festança pelo regresso ocorreu já no aeroporto internacional de Nairóbi e surpreendeu os cinco corredores, que saíram em disparada para abraçar parentes, amigos e membros da equipe da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR).

“É maravilhoso rever minha família e ter a oportunidade de celebrar com eles tudo que acabamos de realizar”, disse Yiech Pur Biel, de 21 anos, que competiu nos 800 metros do atletismo.

Anjelina Nadai Lohalith, de 21 anos, correu 1.500 metros e admitiu ter ficado nervosa ao entrar no Maracanã na cerimônia de abertura.

“Quando me posicionei na linha de partida pela primeira vez, antes da largada, eu estava apavorada”, disse ela. “Mas todos foram tão amigáveis, tão encorajadores. Para mim, conhecer pessoas do mundo inteiro foi a melhor parte de ter ido para o Rio”.

Lohalith deixou o Sudão do Sul há mais de 15 anos e não viu sua família desde então. Segundo ela, a experiência no Rio fez com que percebesse ser capaz de alcançar qualquer objetivo. “Agora meu foco é apenas encontrar uma forma de ver a minha família novamente”, disse.

Os cinco atletas retornarão ao centro de treinamento em uma cidade ao norte de Nairóbi, onde continuarão assistidos por Tegla Leroupe, uma medalhista olímpica queniana. Todos disseram que querem seguir treinando e competindo.

 


  •  
  •  

1 COMENTÁRIO