Rio de Janeiro: Universidade recebe seminário “Encontros com Moçambique”

0
  •  
  •  

encontros

Entre os dias 21 e 23 de março, o Departamento de História da PUC-Rio convida todos os pesquisadores e pesquisadoras para a II Semana da África: Encontros com Moçambique.

Veja a programação abaixo: 

PROGRAMAÇÃO:
21/03
9:30h – Credenciamento
10:30 – Abertura institucional

11h- 12:30h
Conferência de Abertura

Valdemir Zamparoni (UFBA):
“Assim pintou Moçambique…”: estórias & Histórias

14h- 16h
Mesa Agendas de um Moçambique contemporâneo

Viviane Alves Vieira (Mestranda em Geografia Humana – USP): Mobilização do trabalho em Moçambique.

Elga Lessa de Almeida (professora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia) e Elsa Sousa Kraychete (professora da Universidade Federal da Bahia): Moçambique e a cooperação internacional para o desenvolvimento.

Fernanda Gallo (Doutoranda em antropologia – UNICAMP): (Des) encontros do Brasil com Moçambique, o caso da Vale em Moatize.

Fabiano José Lopes Alves (Graduação em Geografia – USP) PROSAVANA: O desenvolvimento contraditório da agricultura em Moçambique

Victória de Castro Vianna (Graduanda em Geografia – USP). Sistema de Abastecimento da Cidade de Maputo – Circulação e Distribuição de Alimentos.

16h-18h
Mesa Colonialismo e resistências

Gabriele de Novaes Santos (Graduanda em História – USP): A poesia contestatória de Noémia de Sousa e a situação colonial em Moçambique (1948-1951).

Isa Márcia Bandeira de Brito (Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina – PROLAM/USP): Ricardo Rangel: fotografia do colonialismo português em Moçambique.

Felipe Barradas Correia Castro Bastos (Mestrando em História Social – Unicamp): A colonização do território de Manica e Sofala pela Companhia de Moçambique: “soberania majestática e a rebelião do Barué (1892-1917).

Lia Dias Laranjeira (Doutoranda em História Social -USP): Entre o sul o norte do rio Rovuma: fluxos da população makonde do Planalto de Mueda para o Tanganyka entre as décadas de 1950 e 1960.

Luana Soares de Souza (Doutoranda em Estudos Literários – Universidade Estadual de Mato Grosso): A oralidade como estética da moçambicanindade: uma reflexão sobre a escrita de José Craveirinha

22/03

10h- 12h
Mesa Estado e Sociedade

Duarte Luciano Antunes e Bruno César Pinto (Mestrandos em Ciência Política – UNICAMP): A Geografia Política e o Neoinstitucionalismo Histórico como abordagens teóricas: um estudo da ditadura em Moçambique.

Harley Abrantes Moreira (Professor de História da Universidade Estadual de Pernambuco, Doutorando em História – UNICAMP): Missões batistas brasileiras em Moçambique: entre alteridades e colonialismos culturais (1971-1992).

Priscila Rodrigues dos Santos (Mestranda em História da PUC-Rio): Fluxo de missionários batistas brasileiros em Moçambique: considerações das trajetórias de vidas e projetos (1980 ao Tempo Presente).

Vera Fátima Gasparetto (Doutoranda no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas – UFSC): Os desafios epistemológicos de uma pesquisa interdisciplinar feminista com movimentos de mulheres do Brasil e de Moçambique.

Fatime Samb (Doutoranda em Estudos Étnicos e Africanos – UFBA): O drama existencial da mulher moçambicana: as práticas culturais

14h- 16h
Mesa História, Memória e Nação

Jorge Lucas Maia (Graduando em História – UFRJ): Histórias e Memórias da Revolução: história oficial e as peculiaridades das vivências individuais.

Rodrigo Santos Dultra (Mestrando em Literatura e Cultura – UFBA): Entre Literatura e História: Possíveis leituras dos traços historiográficos em Ualalapi (1987), de Ungulani Ba Ka Khosa.

Thiago Henrique Mota (Doutorando em História Social da Cultura – UFMG): Rebeldes do Aquário: Contestação pós-colonial na Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique, 1976-1993).

Vércia Gonçalves Conceição (Mestranda em Literatura e Cultura – UFBA): “Nós matamos o cão-tinhoso”: a quem pertence essa voz que narra Moçambique?

16h-17h
Mesa Experiências e educação

Karine Evelyn Alves Carvalho (Graduação em História – USP): As representações de Brasil por alunos secundaristas moçambicanos.

Hélder Pires Amâncio (Mestrando em Antropologia Social – UFSC): Da casa à escola e vice-versa: experiências de início escolar de crianças em Maputo.

Adelino Inácio Assane (Docente da Universidade Pedagógica de Moçambique e Doutorando em Educação – UFF). A Educação fora da Escola em Moçambique: Construção da identidade cultural do povo Macua.

17h-18h

Palestra
Fernanda Thomaz (UFJF): Direitos e justiça no mundo colonial: reflexões para uma história social de Moçambique

23/03

10h- 12h
Mesa Práticas e culturas

Gabriela Montoni (Graduanda em História – UFRJ): A Timbila e sua Prática: História, Auge e Declínio.

Juliana Bittencourt Manhães (Doutora em Artes cênicas – UFRJ / Núcleo de estudos de performances afro-ameríndias – UNIRIO/NEPAA): Danças tradicionais do Norte de Moçambique: ritual e espetáculo.

Flávia Landucci Landgraf (Graduação em Relações Internacionais – USP): Políticas culturais em Moçambique: do Estado socialista ao aberto à economia de mercado.

Janaína Oliveira (Doutorado em História Social da Cultura – PUC-Rio / Professora do IFRJ / Coordenadora do FICINE): “Cinema – uma arma cultural”: reflexões sobre os primeiros momentos da produção de filmes em Moçambique.

Alex Santana França (Doutorando em Literatura e Cultura – UFBA): O cinema em Moçambique: dos filmes coloniais aos filmes nacionais.

14h- 16h
Mesa Deslocamentos, conexões e conflitos

Maria Cristina Cortez Wissenbach (Departamento de História – USP): Imbricamentos políticos e soberanias na retórica abolicionista e no comércio de escravos: a administração lusa, os xecados da costa sudeste africana e os negreiros entre as décadas de 1840 e 1860

Lidiane Joyce Barbosa Moura (Graduanda em História – PUC-Rio): Espaços de trocas comerciais no Índico: circulação de pessoas e de produtos

Regiane Augusto de Mattos (Departamento de História – PUC-Rio): Aspectos translocais das relações políticas em Angoche no século XIX

Matheus Serva Pereira (Doutorando em História – UNICAMP): Algazarras ensurdecedoras: conflitos em torno da construção de um espaço urbano colonial (Lourenço Marques – 1900-1920)

Carolina Maíra Gomes Morais (Mestre em História – FIOCRUZ): Saúde além das fronteiras: doenças, assistências e trabalho migratório ao sul de Moçambique (1930-1975)

16h
Encerramento
Lorenzo Macagno (UFPR):
Pensar Moçambique, repensar as ciências sociais

Local do evento: Rio de Janeiro 

PUC-Rio (Rua Marques de São Vicente, 225)

no Auditório Padre Anchieta, no Prédio Leme.

Saiba mais sobre o evento aqui 


  •  
  •