Política Nacional de Alimentação Escolar é aprovada em Burundi

0
  •  
  •  

 

Children eating lunch at a primary school in Burundi. Photo: WFP/Hugh Rutherford

Com informações da ONU Brasil

Em novembro passado, o Burundi aprovou a Política Nacional de Alimentação Escolar. O documento vai guiar as ações de alimentação escolar no país e prevê a estruturação do programa nacional de alimentação escolar e sua expansão gradual, com base em um modelo descentralizado de implementação.

A nova política foi elaborada com apoio técnico do Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas — durante 2017. Em seguida, o documento foi submetido à discussão com os diversos setores do governo e com a sociedade civil em uma consulta nacional realizada em abril de 2018.

A política nacional tem cinco objetivos: aumentar o consumo de alimentos adequados e nutritivos para reduzir a insegurança alimentar entre crianças em idade escolar; promover o desenvolvimento da agricultura e de comunidade locais; melhorar os índices de desempenho escolar; estabelecer um mercado estável para produtos alimentares locais produzidos por agricultores familiares; e promover parcerias e coordenação intersetorial e fortalecer a governança do programa de alimentação escolar.

*Com mais de 9 milhões de habitantes, o Burundi é um pequeno país de África, encravado entre Ruanda, Tanzânia e República Democrática do Congo. Em 1885, na Conferência de Berlim, as potências europeias partilham a maior parte da África. O território do atual Burundi foi entregue à Alemanha. A chegada dos colonos alemães, a partir de 1906, agravou antigas rivalidades entre os hutus (maioria da população) e a minoria tutsi, que exercia um poder monárquico. Após a Primeira Guerra Mundial, Burundi foi unificado com a vizinha Ruanda, ficando sob tutela da Bélgica. (Wikipedia)


  •  
  •