Ruanda receberá refugiados vivendo em centros de detenção da Líbia

0
  •  
  •  

 

Migrantes resgatados na costa da Líbia. Foto: OIM/Eshaebi2018

Com informações da ONU News

Ruanda receberá e fornecerá proteção a refugiados e candidatos a asilo que estão atualmente sob custódia em centros de detenção na Líbia. As autoridades ruandesas, a Agência da ONU para os Refugiados (ACNUR) e a União Africana formalizaram o mecanismo de trânsito para refugiados que vivem na Líbia em memorando de entendimento assinado esta quarta-feira em Ruanda.

O acordo prevê que a transferência para Ruanda seja feita de forma voluntária. O primeiro grupo de 500 refugiados, com origem no extremo oriental da África, será levado para o território ruandês nas próximas semanas. No total, cerca de 4,7 mil estão sob custódia na Líbia.

O ACNUR anunciou que vai implementar o mecanismo de trânsito parcialmente financiado pela União Europeia. A agência continuará buscando soluções para os transferidos após a sua chegada no país. A ajuda da União Africana será dada para a transferência e apoio político estratégico com capacitação e coordenação. A organização regional também ajudará a mobilizar recursos.

O acordo prevê que uma parte dos beneficiários seja reassentada em países terceiros. Alguns deles terão ajuda para retornar às nações onde receberam asilo ou ainda retornar aos seus países de origem, se for seguro. Uma outra parte poderá ser autorizada a continuar em Ruanda.

Os serviços do ACNUR serão prestados na proteção e assistência humanitária, incluindo alimentos, água, acomodação, educação e apoio médico. O apelo feito pela agência da ONU é que a comunidade internacional contribua com recursos para que o acordo seja implementado.

Desde 2017, o ACNUR já apoiou a transferência de mais de 4,4 mil refugiados e candidatos a asilo da Líbia para outros países. Destes, cerca de 2,9 mil foram para o Níger e 425 para países europeus através da Romênia.


  •  
  •