Mais de 3 mil refugiados da República Democrática do Congo chegaram a Angola no início de maio

0
  •  
  •  

ACNUR Pumla RulasheCom informações da ONU

 

Mais de 20 mil refugiados da República Democrática do Congo já fugiram para Angola desde o início de abril. Violência na província congolesa de Kasai tem se espalhado por regiões da nação africana, provocando novas ondas de deslocamento forçado. A Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) está no terreno levando assistência humanitária para os refugiados vivendo em centros de recepção angolanos.

O ACNUR enviou uma equipe de emergência a Dundo, capital da província de Lunda Norte, em Angola, para coordenar uma resposta multifuncional que inclua outras agências da ONU e o governo do país de acolhimento. A estratégia visa ajudar os refugiados em suas necessidades imediatas, além de fornecer alimentos, abrigo e outros itens de emergência.

O funcionário do organismo internacional explica ainda que o ACNUR tem sido capaz de entregar comida aos refugiados a tempo, já que mercadorias como farinha de milho, feijão, sal e petróleo são compradas de fornecedores locais em Dundo.

 


  •  
  •