Lisboa sediará “Conferência Internacional Ativismos em África”

1

cartaz-ativismoO Centro de Estudos Internacionais (CEI) do Instituto Universitário de Lisboa (Iscte-IUL) realizará, entre os dias 11 a 13 de janeiro, a Conferência Internacional Ativismos em África. O evento, inédito em Portugal, reunirá pesquisadores e ativistas dedicados ao debate sobre os movimentos sociais no continente africano. A abertura contará com encontro de ativistas, lançamento de livros e programação cultural.

A conferência terá cobertura especial do Por Dentro da África, com um resumo diário dos debates ocorridos durante o evento, fotos e entrevistas com alguns dos principais especialistas na temática do ativismo no continente africano.

Ativista Leo Igwe – Divulgação

O evento terá inicio no dia 11 de janeiro com o Fórum de Ativistas, no qual estarão presentes organizações e movimentos ativistas de Portugal e Angola, como a Plataforma de Afrodescentes em Portugal, o SOS Racismo e a Femafro, entre outras.

A mesa de abertura contará com as intervenções de Leo Igwe (ativista nigeriano pela liberdade religiosa), Juan Tomás Ávila (escritor e ativista da Guiné Equatorial pró-democracia) e Luaty Beirão (rapper e ativista angolano). O encerramento terá a presença dos investigadores Pedro Neto (CEI-ISCTE IUL) e Nancy Dantas (Universidade do Cabo – África do Sul) e do ativista angolano José Marcos Mavungo.

Haverá também uma programação cultural com o lançamento dos livros: “My way from Congo to Europe: between resistance, flight and exile” de Emmanuel Mbolela; “Sou Eu Mais Livre, Então. Diário de um preso político angolano” de Luaty Beirão e “A Sociedade Civil e o Estado na Guiné-Bissau: dinâmicas, desafios e perspectivas” de Miguel de Barros.

Serviço

Conferência Internacional Ativismos em África

Data: 11 a 13 de janeiro.

Local: Iscte-IUL –  Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa, Portugal.

Evento é gratuito e aberto a toda a comunidade interessada.

A programação completa está disponível no site da organização do evento:


1 COMENTÁRIO

  1. Muito boa tarde caros ilustres companheiros e companheiras. Portanto quanto a conferencia africana, e essencial .Quero aqui frisar que a Africa ainda nao esta independente, pois se assim tivesse os tais governos deviam proteger os seus povos conforme os Europeus fazem. Mas infelizmente os tais Governos da Africa compram as armas para ceifar milhares de vida humanas , com intuito de sustentar os seus vicios e padroes . Sere humano nao igual ou aqueles pensam matar seus povos e outros protegem seus cidadaos, caso dos Europeus.?? Eu acho que ha um secreto entre os colonizadores e os governos actuais da Africa. Isto e de manter os africanos nas escravaturas e sofrimentos sem fim visao visao africanos estes governantes nao e para defender os miseraveis da Africa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here