Lisboa: Conheça os participantes da “Conferência Internacional Ativismos em África”

0

cartaz-ativismoEntre os dias 11 e 13 de janeiro, o Instituto Universitário de Lisboa sediará a Conferência Internacional Ativismos em África. Veja a programação e conheça os palestrantes

Quarta-feira, 11 de janeiro de 2017
Recepção dos Participantes 14:00 – 16:00 Átrio do Edif. II
Fórum de Ativistas 15:30 – 18:00 Auditório JJ Laginha, Edif. I
Lançamento de livros 18:00 – 19:00 Auditório JJ Laginha, Edif. I
Sessão solene e concerto do coro do ISCTE 19:00 – 20:00 Auditório JJ Laginha, Edif. I

Lisa Rimli é consultora na área dos direitos humanos e mestre em história pela Universidade de Zurique com foco no colonialismo português em África. Entre 2004-2007 foi responsável por Angola e Moçambique na Swisspeace, um instituto de pesquisa orientado para a prática na área de prevenção de conflitos.

Ana Fernandes (aka Tica) é membro da Plataforma Afrodescendentes Portugal, grupo de pressão junto das autoridades políticas e um espaço de convergência de diferentes coletivos e pessoas que trabalham para a defesa dos direitos dos afrodescendentes em Portugal.

04_beatriz_diasBeatriz Dias nasceu em Dakar, Senegal. Mudou-se para Portugal com a família, originária da Guiné-Bissau, quando tinha quatro anos de idade. É licenciada em Biologia pela Universidade de Coimbra e mestranda em Comunicação de Ciência na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Ermelindo Quaresma nasceu em São Tomé. Aos nove anos emigrou para Angola onde passou toda juventude e, onde teve o seu primeiro contato com a cultura Hip hop através do breakdance. Foi monitor de jovens no âmbito de arte urbana em vários intercâmbios de Hip Hop em Toulouse (França), Liege (Bélgica), Oslo (Noruega). Nos anos seguintes, participou no Álbum “Realidade Nua e Crua” como rapper e diretor de produção.

mamadou-ba-1-300x200Mamadou Ba nasceu no Senegal. Ativista e militante anti-racista, dedica-se a luta pelos direitos humanos há 16 anos. É licenciado em Língua e Cultura Portuguesa pela Universidade Cheikh Anta Diop de Dakar; com um Curso de tradutor pela Universidade de Lisboa. Ele também é membro-Fundador da Associação Luso-Senegalesa, da Rede Anti-Racista de Portugal, da Diáspora Afrique, assim como da Aliança das Pessoas Africanas e de Ascendência Africana na Europa.

maome-smith-300x222Maria Maomé Jordão Gomes é presidente da Mén Non – Associação das Mulheres de S.Tomé e Príncipe em Portugal 2010/2016. A associação é uma organização independente, apolítica e promotora do voluntariado, que se rege pelos princípios da igualdade de oportunidades e de tratamento e da não discriminação em função do gênero.

Ana Raquel Mendes Rodrigues nasceu em Lisboa e é mediadora Sócio-Cultural licenciada em Relações Internacionais pela Universidade Técnica de Lisboa com especialização em Cultura e Sociedade da América Latina. É presidente da Direção da FEMAFRO – Associação de Mulheres Negras, Africanas e Afrodescendentes em Portugal.

*Mesa Redonda de Abertura 12/01/2017 – 17:30-19:30 Aud. B203, Edif. II ISCTE-IUL

luaty_beirao_luso_angolano_detido_fotao_facebook1927666fLuaty Beirão é ativista e músico angolano. Um dos pioneiros do movimento anti-governamental. No meio artístico é conhecido como Ikonoklasta ou Brigadeiro Mata Frakuzx. Em março de 2011, através de um espetáculo de música, mobilizou os angolanos para organizarem uma manifestação que exigia a demissão de José Eduardo dos Santos. Acusado de conspirar contra o Estado angolano foi detido em junho de 2015. Na prisão entrou em greve de fome como protesto.

jtal-2013Juan Tomás Ávila Laurel é um dos intelectuais guiné-equatorianos de maior projeção internacional. Foi redator-chefe da Revista de Cultura y Literatura El Patio (Guiné Equatorial) entre 1999 e 2003. Desde então, tem sido um destacado ativista em defesa da democracia e dos Direitos Humanos, denunciando as violações perpetradas pelo governo Obiang na Guiné Equatorial.

leo-igwe1Leo Igwe é um ativista nigeriano. Foi representante humanista internacional e representante da União Ética para a África Ocidental e Austral. Ele trabalhou como ativista com várias questões, incluindo violações de direitos humanos, homofobia, superstição e leis anti-blasfêmia. É estudante de doutorado na Bayreuth International Graduate School com pesquisa sobre “A acusação de bruxaria: um estudo de caso do norte do Gana”.

*Mesa Redonda de Enceramento 13/01/2017 16:45 – 18:45 Aud. B203, Edif. II ISCTE-IUL

Nancy Dantas ocupa o cargo de Oficial de Ligação na Universidade de Cape Town. Além de seu papel no programa de curadoria, ela dirige um programa de palestras sobre curadoria e histórias de exposições. Atualmente, realiza o doutorado em História da Arte com um foco em Histórias de Exposição na Rhodes University (Grahamstown, África do Sul).

Pedro Figueiredo Neto é arquiteto pela FAUP e doutor em Antropologia pelo ISCTE-IUL e em Antropologia Social e Etnologia pela EHESS (Paris). Entre outros aspectos, a sua investigação aborda a proliferação de espaços de exceção – tais como campos de refugiados e reassentamentos resultantes de projetos de desenvolvimento.

1b5d66b0-4894-42fb-9982-0b131b4123f5_w987_r1_sJosé Marcos Mavungo nasceu em Cabinda/Angola. Em Agosto de 1975, com a chegada da guerra, refugiou-se na República do Zaire, onde permaneceu até 1998. Distribui os 23 anos de refúgio entre os maquis das matas do Maiombe, em Cabinda (1975- 1977), o campo de refugiados de Lundo-Matende, o Centro Pastoral dos Padres de Cabinda, onde terminou as humanidades literárias, as Faculdades Católicas de Kinshasa. Em 2015 foi detido pelo regime angolano e encarcerado durante 433 dias por tentar organizar uma manifestação conta a má governação e as violações dos direitos humanos em Cabinda.
Serviço

Conferência Internacional Ativismos em África

Data: 11 a 13 de janeiro.

Local: Iscte-IUL –  Av. das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa, Portugal.

Evento é gratuito e aberto a toda a comunidade interessada.

A programação completa está disponível no site da organização do evento

Acompanhe por aqui