ONU celebra Dia Internacional das Parteiras

0
  •  
  •  

Unfpa/Elena Heatherwick – Este ano, com a pandemia da covid-19, o Unfpa ressalta riscos enfrentados pelos profissionais

Com informações da ONU

Neste 5 de maio, a ONU celebra o Dia Internacional das Parteiras. Com a pandemia da Covid-19, o Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) ressalta os riscos enfrentados por esses profissionais e pede a governos e parceiros que ajudem as parteiras a realizarem seu trabalho com segurança.

A agência realizou uma série de entrevistas com grávidas que enfrentam preocupação de terem seus bebês no hospital por causa do risco de contaminação. Muitas passaram a receber informações de seus médicos pelo telefone e serviços de pré-natal ficaram prejudicados por causa da pandemia. Apesar de não existirem indícios de que grávidas estariam mais expostas à Covid-19, o impacto sobre os serviços de saúde acaba atingindo as mulheres.

A pandemia também limita os cuidados com a saúde reprodutiva em muitas partes do mundo. Com a queda na assistência de saúde, os riscos para mães e recém-nascidos aumentam. Para as parteiras, a falta de equipamento de proteção é uma grande preocupação em tempos de Covid-19.

Por causa da suspensão de viagens e encerramento de fronteiras, muitos instrumentos não chegam aos países. É este o caso da Etiópia e da Geórgia como contaram alguns profissionais e autoridades de saúde ouvidos pelo UNFPA.

Uma parteira do Sudão do Sul, Justine Mangwi, comparou a luta contra a pandemia com os tempos de guerra civil. Ela faz parte de um grupo de 26 parteiras que é apoiado pelo UNFPA no país africano. Além de acompanhar as grávidas no período pré-natal, as parteiras oferecem aconselhamento sobre serviços de saúde sexual e reprodutiva, testes de infecções sexualmente transmissíveis, e também cuidados a vítimas de violência de gênero.

Por causa da pandemia, todos esses serviços estão ameaçados em muitas partes. Por isso, o UNFPA pede o apoio de autoridades, líderes e parceiros par proteger a força de trabalho em saúde materna. A agência da ONU afirma que a qualidade no trabalho das parteiras pode evitar mais de 80% de todas as mortes maternas, de recém-nascidos e de natimortos.


  •  
  •