Lisboa: Filmes e debates abordam heranças coloniais

0
  •  
  •  

Com informações da Wake Up! Comunicação

Entre 24 e 27 de setembro, o Goethe-Institut de Lisboa promoverá, em parceria com a Culturgest, o ciclo de cinema e debates sobre a herança colonial dos países europeus através dos arquivos cinematográficos, no âmbito do projeto internacional “Tudo passa, exceto o passado”.

Este ciclo, realizado também em colaboração com a Cinemateca Portuguesa, começará por uma mesa redonda, em 24 de setembro, onde o debate destacará as estratégias atuais e alternativas que se colocam aos arquivos cinematográficos e os confrontos de cineastas europeus e africanos com os materiais de arquivo colonial.

Entre os participantes estarão a cineasta portuguesa Filipa César; o cineasta angolano Fradique (Mário Bastos); o diretor artístico da Lagos Film Society (centro de cinema independente na Nigéria), Didi Cheeka; e o cineasta e produtor egípcio Tamer El Said. A moderação será Stefanie Schulte Strathaus, codiretora do Arsenal – Institut für Film und Videokunst, em Berlim.

Em 25 de setembro, às 21h30, será apresentado “Dal pollo all’Equatore” (1986), de Yervant Gianikian e Angela Ricci Lucchi. No dia seguinte, também às 21h30, “Sad song of Touha” (1972), de Atteyat Al Abnoudy; “Un carnaval en Bissau (1980), de Sarah Maldoror; “Préface à Des fusils pour Banta” (2011), de Mathieu Kleyebe Abbonnenc e “Uma memória em três atos” (2016), de Inadelso Cossa.

Em 27 de setembro, último dia deste ciclo, será possível assistir, a partir das 18h30, “Spell Reel” (2017), de Filipa César.

Todo o programa sobre o ciclo Memórias Coloniais da Culturgest disponível aqui.

Serviço:
Culturgest – Fundação CGD

Edifício-Sede da CGD – Rua Arco do Cego, 1000-020 Lisboa

  •  
  •