Instituto do Patrimônio Cultural de Cabo Verde recebe prêmio da Unesco

0
  •  
  •  

 

Parque Natural de Cova – Divulgação

Com informações da ONU News

O Instituto do Patrimônio Cultural de Cabo Verde é o vencedor do Prêmio Internacional Melina Mercouri da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) pela sua “extraordinária contribuição” para a proteção do Parque Natural da Cova, Paul e Ribeira da Torre.

O prêmio foi entregue durante uma cerimônia na sede da Unesco, em Genebra, pela diretora-geral da agência, Audrey Azoulay. Durante a entrega, o presidente do Instituto do Patrimônio Cultural, Hamilton Jair Fernandes, disse que “é uma prioridade implementar ações para melhorar as condições de vida das comunidades, proteger o ecossistema cultural e natural e de forma sustentável.”

Hamilton disse que os US$ 30 mil de prêmio devem servir para criar um plano de gestão, um centro de interpretação, apoiar a formação de jovens guias turísticos e promover o empreendedorismo feminino.

O Parque Natural de Cova, Paul e Ribeira da Torre fica no leste da ilha de Santo Antão e é um dos 10 parques naturais do arquipélago. A região foi classificada como área protegida em 2004.

A Unesco diz que o parque “é um exemplo emblemático dos pântanos das montanhas de Cabo Verde e um dos seus ecossistemas agrícolas mais importantes.” A região é dominada por uma cratera vulcânica, áreas de floresta, picos íngremes, vales profundos e falésias com vista para o mar.

Com o tempo, as pessoas encontraram formas de se adaptar a essa paisagem, criando uma rede de estradas e caminhos, bem como infraestruturas de conservação e irrigação do solo. A comunidade local é considerada um parceiro importante, ajudando na sua preservação e combate a incêndios periódicos.

Segundo a Unesco, “a gestão do parque tem sido orientada pelo compromisso e envolvimento dos habitantes do parque, garantindo o uso sustentável dos recursos.”

O Prêmio Internacional Melina Mercouri, criado em 1995, é atribuído a cada dois anos. O objetivo é apoiar a proteção de paisagens culturais de ameaças como o desenvolvimento não planeado, a população escassa e as alterações climáticas.


  •  
  •