Exposição de presépios em Portugal revela traços do cristianismo africano

0
  •  
  •  

Presépios africanos - Alexandre Costa Nascimento
Presépios africanos – Alexandre Costa Nascimento

Por Alexandre Costa Nascimento, Por Dentro da África

Évora (Portugal) – Menino Jesus de pele negra, Virgem Maria trajando um colorido véu de capulana, zebras e elefantes em torno da manjedoura e baobás ornamentados com enfeites natalinos. Expressivos traços da religiosidade cristã na África são revelados em uma exposição temática de presépios natalinos na cidade de Évora, na região do Alentejo, em Portugal.

Um acervo de 200 peças, provenientes de 22 países africanos, mostra através de seus detalhes a força do cristianismo na África — fé professada por cerca de 40% da população no continente. A exposição temporária de peças africanas, que vai até o fim de 2017, soma-se ao acervo permanente em exibição na Igreja Real de São Francisco, com aproximadamente 2,5 mil peças da coleção Canha da Silva.

Ruínas do Templo de Diana - Presépios africanos - Alexandre Costa Nascimento
Ruínas do Templo de Diana – Presépios africanos – Alexandre Costa Nascimento

Há exemplares feitos com madeiras nobres, como o ébano, folhas e sementes da savana, além de marfim e presas de animais africanos. A escolha do material, a técnica utilizada pelo artesão, o caráter religioso e o sincretismo presente na reinterpretação artística da cena do nascimento de Cristo são elementos que trazem à tona aspectos sociológicos sobre a aldeia, os costumes e a natureza do sagrado na vida dos afro-cristãos.

Presépios africanos - Alexandre Costa Nascimento
Presépios africanos – Alexandre Costa Nascimento

O cristianismo chegou ao continente africano ainda no século I, pelo Egito, através de Marcos Evangelista, fundador da Igreja de Alexandria. Esta vertente religiosa  ganhou impulso notável durante o período de colonização europeia, quando missões católicas e protestantes forçaram a conversão da população local ao cristianismo em detrimento de suas religiões originais.

Hoje o cristianismo, em suas diversas denominações, é tido como religião majoritária em países do Sul, Centro e Oriente Africano, além de estar presente também em alguns países da Costa Ocidental.  Em termos proporcionais, São Tomé e Príncipe é o país africano com a maior presença de cristãos, representando 97% de sua população, seguido pela RDC (95,8%) e Angola (95%) — os três países localizados na África Central.

Mesmo países com uma presença ínfima de cristãos, como Marrocos (0,9%), Sudão (3%) Mali (5%) e Egito (10%) têm suas peças expostas no acervo de presépios de Évora.  Em países de maioria islâmica, em especial no Norte, a minoria cristã geralmente é perseguida e, não raro, torna-se alvo de violência religiosa e atentados de grupos radicais, como é o caso dos coptas no Egito e dos católicos no Sudão.

Presépios africanos - Alexandre Costa Nascimento
Presépios africanos – Alexandre Costa Nascimento

Entre 2010 e 2015, a África foi o continente em que o catolicismo apresentou maior índice de crescimento proporcional, com taxa de 19,4%, passando de 186 milhões para 222 milhões de fiéis no período, de acordo com o Annuarium Statisticum Ecclesiae, publicado pelo Vaticano. O continente também registra nas últimas décadas forte crescimento de denominações protestantes e neopentecostais.

Para ter a versão detalhada da distribuição das diferentes religiões na África e em todo o planeta, confira o mapa neste link: https://imgur.com/rzv85dn.

A cidade de Évora

Situada a cerca de 140 quilômetros a Leste de Lisboa e considerada a capital da região do Alentejo, a cidade de Évora guarda tesouros arqueológicos que vêm desde o período neolítico, passando por ruínas romanas, dominação muçulmana, reconquista, construções medievais e as diversas fases da arquitetura lusitana. O centro histórico da cidade foi declarado Património Mundial pela UNESCO.

A visita à exposição de presépios contempla ainda o complexo museológico de arte sacra e a famosa Capela dos Ossos, construída no século XVII, cujas paredes internas são ornamentadas por ossos e crânios humanos. No pórtico de entrada, o visitante é saudado com a simbólica frase: “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos.”

Presépios africanos - Alexandre Costa Nascimento
Presépios africanos – Alexandre Costa Nascimento

Serviço

Exposição Temporária Presépios de África – 2017
Igreja Real de São Francisco – Praça 1º de Maio, Évora, Portugal.
Horário: 9:00 às 17:00 – Temporada de inverno (1° de Outubro a 31 de Maio)
Preço:  €4 (Bilhete único para visitar a Capela dos Ossos, o Núcleo Museológico e a Coleção de Presépios).
Mais informações: http://igrejadesaofrancisco.pt/igreja/horarios/


  •  
  •