Evento online debate a obra ‘O Quilombismo – Documentos de uma Militância Pan-Africanista’

0
  •  
  •  

Abdias Nascimento – Foto de Arquivo

Com informações do IPEAFRO

Nesta quinta-feira (22/10), às 16h, no Instagram do IPEAFRO (Instituto de Pesquisas e Estudos Afro Brasileiros), Milsoul Santos receberá a professora Elisa Larkin Nascimento, diretora da instituição, para uma conversa que abordará a obra ‘O Quilombismo – Documentos de uma Militância Pan-Africanista’, de Abdias Nascimento*.

O evento é parte da programação semanal do IPEAFRO que tem como objetivo o incentivo à leitura com foco na produção de conhecimento do povo preto. Haverá sorteio de dois livros. Veja como concorrer no perfil do IPEAFRO.

O quilombismo: Documentos de uma militância Pan-Africanista

Resposta ao racismo institucionalizado em nosso país, o Quilombismo propõe soluções, antecipa temas e descortina novos horizontes de atuação pública no Brasil. Lavrado com a verve, a profundidade e a indignação que caracterizaram todo o trabalho e a luta de Abdias Nascimento e tendo vindo à luz nos estertores dos paradoxais anos 1970, este livro propõe, em seus dez documentos, um programa de ação, elaborado da perspectiva dos afrodescendentes, que retoma a experiência comunal dos quilombos para, a partir daí, alicerçar uma proposta de transformação sociopolítica.

Sobre o Quilombismo

No 2º Congresso de Cultura Negra das Américas (Panamá, 1980), Abdias apresenta sua tese do quilombismo. Os quilombos são uma das primeiras experiências de liberdade nas Américas. Eles tinham uma estrutura comunitária baseada em valores culturais africanos. Sua organização política era democrática. Seu modelo econômico era o contrário do modelo colonial.

Em vez de produzir um item só para exportação e depender da matriz imperial, tinham uma produção agrícola diversificada que provia seu próprio sustento e mantinham relações de troca e intercâmbio com as populações circundantes.

O quilombismo propõe esse legado como referência básica de uma proposta de mobilização política da população afrodescendente nas Américas com base na sua própria experiência histórica e cultural. Vai mais longe ainda, e articula uma proposta afro-brasileira para o Estado nacional contemporâneo, um Brasil multiétnico e pluricultural. Saiba mais aqui

*Abdias Nascimento (1914-2011) foi poeta, escritor, teatrólogo, artista plástico e professor universitário, mas, em primeiro lugar, ativista dos direitos humanos do povo negro. Primeiro parlamentar negro a levar para o Congresso Nacional propostas de políticas públicas de combate ao racismo, sua vida e obra iluminam os meandros do racismo e a riqueza da cultura negra no Brasil e no mundo.


  •  
  •