Estudos Africanos: inscrições abertas para mestrado e doutorado com bolsas em Portugal

0
  •  
  •  

Com informações do ISCTE-IUL

O Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) está com inscrições abertas para os programas de Mestrado e de Doutorado em Estudos Africanos para o ano letivo 2021/2022. Os cursos são promovidos na capital portuguesa pelo Departamento de Ciência Política e Políticas Públicas da Escola de Sociologia e Políticas Públicas (ESPP) e tem como unidade de investigação o Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL). As candidaturas ocorrem em fluxo contínuo e podem ser realizadas nesta página.

O programa de doutorado oferece algumas possibilidades de bolsas de estudos. As bolsas internas da própria instituição são concedidas anualmente através de um concurso que contempla análise de projeto e currículo acadêmico. O número de bolsas varia de acordo com a quantidade de inscritos no programa e varia entre uma e quatro bolsas, em média, por ano. Há ainda uma bolsa de mérito concedida ao estudante com a maior nota média de ingresso no curso. Outra bolsa é concedida através de concurso da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), órgão de fomento à pesquisa em Portugal.

O ingresso no Mestrado ocorre por análise de currículo. Podem se candidatar estudantes com diploma de Graduação no Ensino Superior. Para o Doutorado é preciso ter grau de Mestre ou titulares do grau de licenciado detentores de um curriculum escolar, científico ou profissional reconhecido como atestando capacidade para realização do doutoramento.

O programa de Estudos Africanos do ISCTE-IUL é um dos mais antigos e prestigiados na Europa e nos espaços de língua portuguesa e está estruturado de modo a que os alunos adquiram uma visão compreensiva e interdisciplinar sobre as principais problemáticas e dinâmicas políticas, sociais, culturais e econômicas de diversos contextos africanos.

O curso tem forte componente metodológico que reforça as capacidades para a gestão de programas de investigação. Permite também reforçar as competências de liderança na análise, gestão, e a avaliação de políticas públicas e no exercício de atividades profissionais nomeadamente na investigação e docência, administração pública, em organização da sociedade civil e em empresas.

Uma relação estreita com o Centro de Estudos Internacionais (CEI-Iscte), reconhecido pela FCT e avaliado com elevada classificação, contribui para oferecer um ambiente propício à formação avançada ao nível do doutoramento e permite a integração de doutorandos em projetos de investigação internacionais.

A Biblioteca Central de Estudos Africanos BCEA, sita na Biblioteca do Iscte, está vocacionada para as ciências sociais e oferece uma cobertura abrangente e atualizada de todas as regiões do continente africano.

Saiba mais:
Sobre o programa de Mestrado em Estudos Africanos
Sobre o programa de Doutorado em Estudos Africanos


  •  
  •