Dicas de filmes para aprender sobre aspectos históricos do continente africano

0
  •  
  •  

Por dentro da África 

No dia 30 de abril, a convite da Miríadax (plataforma de cursos online em português e espanhol), o Por dentro da África realizou uma live em seu Instagram para compartilhar algumas dicas de filmes que abordam aspectos históricos dos países africanos retratados nas obras. Após as sugestões e conversa com a jornalista Natalia da Luz, os leitores compartilham as suas dicas!

Abaixo, estão as dicas do Por dentro da África e dos leitores que participaram do encontro. Siga o Por dentro da África no Instagram.

O menino que descobriu o vento (The Boy Who Harnessed the Wind, 2019) é baseado em uma história real que aconteceu no Malawi, país que fica na África Austral com cerca de 20 milhões de habitantes. O protagonista dessa história é Willian Kamkwamba, que, em 2001, tinha 14 anos. Muito inteligente, ele começa a buscar uma forma de ajudar a solucionar um grande problema para a sua comunidade que depois de um período de enchente enfrentou uma severa seca.

Cerco de Jadotville (The Siege of Jadotville, 2016) é baseado em uma história que aconteceu em 1961 e ficou praticamente em segredo por muitas décadas. Uma tropa com 150 homens foi ridicularizada por sua incapacidade em campo, mas, na verdade, esses homens foram muito corajosos. A obra destaca a história de uma tropa irlandesa enviada para a região de Jadotville, em Katanga, na República Democrática do Congo (na ocasião era a República do Congo, depois Zaire). O filme aborda um período muito delicado para o país, em plena crise do Congo, e para o mundo, em plena Guerra Fria.

Virunga é um documentário de 2014 que destaca o trabalho de conservação dos guardas florestais do Parque Nacional Virunga, que fica no leste da República Democrática do Congo. Este foi o primeiro parque nacional a ser criado no continente africano, primeiramente para proteger os gorilas das montanhas. A obra faz uma apresentação sobre a história destacando os períodos de colonização, independência e pós independência. Atualmente, ressalta a presença de milícias e grupos armados que ameaçam a conservação do parque, a segurança da população e uma corrida pelo controle dos recursos minerais da região.

Os filmes abaixo entraram em nossa lista no final do bate-papo pelo Instagram. As sinopses estão disponíveis no site da Netflix

93 Dias – (93 days, 2016) – Baseado em uma história real, o filme mostra o trabalho de profissionais de saúde heróicos que lutam para conter um surto de ebola quando um paciente chega a Lagos com sintomas do vírus.

A Praça Tahir – (The Square, 2013) – Este documentário ganhador do Emmy mostra a realidade das ruas durante a Revolução Egípcia de 2011, movimento responsável por derrubar dois governos.

Jane: a Mãe dos Chimpanzés (2017) – Neste documentário, veja imagens inéditas do início da carreira da primatologista Jane Goodall, suas pesquisas inovadoras e seu legado duradouro.

City of Joy – Onde vive a esperança (City of Joy, 2018) – Mulheres violentadas durante os conflitos na República Democrática do Congo buscam reabilitação no City of Joy, um centro criado para ajudá-las a recuperar o poder e a identidade.

Palmeiras na Neve – (Palmeras en la nieve, 2015) Depois de encontrar pistas em uma antiga carta, uma jovem espanhola viaja até a fazenda da família para desvendar alguns segredos do passado, passado na Guiné-Equatorial.

Sugestões dos leitores durante a live

‘Uma lição de vida’ (First Grader, 2010) Este filme conta a história de Kimani Ng’ang’a Maruge, que foi preso e lutou pela independência do Quênia. Aos 84 anos, ele decidiu frequentar pela primeira vez a escola do seu vilarejo e, apesar da boa receptividade das crianças, encontrou resistência do governo local.

‘O Jardineiro Fiel’ (Constant Gardener, 2005) – A aparente história de amor ganha contornos de drama, suspense e terror ao revelar uma assustadora faceta da indústria farmacêutica e missões diplomáticas na África. Ralph Fiennes dá vida ao protagonista, um cauteloso e reservado diplomata britânico que se muda para o Quênia com sua esposa, Tessa, que se dedica à população local e termina envolvendo-se em uma investigação que culmina em sua morte. O diretor do filme é o brasileiro Fernando Meirelles.

O Caso Hammarskjöld – Cold Case Hammarskjöld (2019) é um documentário do cineasta dinamarquês Mads Brügger que aborda a morte de Dag Hammarskjöld (então secretário-geral das Nações Unidas) num acidente de avião em 1961, em missão na República Democrática do Congo.

‘O Último Rei da Escócia’ – The Last King Of Scotland (2006) – Nicholas Garrigan (James McAvoy) é um jovem médico escocês que é convidado por Idi Amin (Forest Whitaker), autoritário e violento presidente de Uganda. O filme mostra os acontecimentos reais no país africano durante 1970, quando Idi Amin estava no poder. Vencedor do Oscar de Melhor Ator.

‘Os últimos leões’ – The Last Lions (2011)- Documentário da National Geographic filmado e realizado por Dereck e Beverly Joubert no Delta do Okavango, em Botsuana.

‘Tiros em Ruanda’ – Shooting Dogs (2005) Em 6 de abril de 1994 teve início um genocídio, que matou quase um milhão de pessoas em apenas 100 dias. Neste contexto, um padre inglês e seu assistente tentam fazer o que podem para ajudar a minoria tutsi, perseguida pelos hutus.

‘A Boa Mentira’ – The Good Lie (2014) – O longa que é baseado em fatos reais narra a chegada de quatro irmãos sudaneses, refugiados de guerras. Os jovens chegam a um campo de refugiados por onde permanecem por mais treze anos até embarcarem para os Estados Unidos, onde são recebidos pela Carrie Davis, personagem de Reese Witherspoon, que ajuda os jovens.

‘A Sombra e a Escuridão’ – The Ghost and the Darkness (1996) –  No final do século XIX acontece a disputa entre franceses, alemães e britânicos para tomarem posse do continente africano. Estando em vantagem, os britânicos encarregam o engenheiro britânico John Patterson (Val Kilmer) para supervisionar a construção da ponte que passa acima do rio Tsavo.

‘Repórteres de Guerra’ – Bang Bang Club (2010) – Um grupo de jovens repórteres tem a difícil tarefa de cobrir as primeiras eleições na África do Sul após o Apartheid. Além de sofrerem riscos físicos, eles presenciam inúmeros conflitos dentro das townships e narram para o mundo um período de transição da história do país.

‘Meio sol amarelo’ (Half of a Yellow Sun, 2013) – é inspirado na história da Guerra Civil Nigeriana, também conhecida como Guerra da Nigéria contra Biafra, ocorrida entre 1967 e 1970. A obra é baseada no romance homônimo da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichi, publicado em 2006, e considerado um dos melhores relatos desse período.

Veja mais dicas neste link aqui


  •  
  •