Bahia: Exposição no Museu de Arte da Bahia retrata quilombolas

0

Divulgação
Divulgação

Com informações da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial

A exposição Faces, do fotógrafo Alvaro Villela, que revela as expressões dos moradores das comunidades quilombolas de Barra e Bananal, no município de Rio de Contas, na Chapada Diamantina, está aberta ao público até 30 deste mês, no Museu de Arte da Bahia (MAB). A atividade integra a programação do Novembro Negro, por meio de parceria da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) com o espaço cultural, situado no Corredor da Vitória.

O objetivo é gerar uma reflexão sobre a importância de questões ligadas à tradição e à luta do povo negro da Bahia. ‘Faces’ nasce de uma imersão de Alvaro Villela durante anos, em torno dessas comunidades formadas por descendentes de escravos que fugiram de um navio negreiro naufragado na costa sul da Bahia, no século 17. Depois de muito perambular, assentaram-se às margens do rio Brumado, em Rio de Contas, onde vivem até hoje.

Fotógrafo reconhecido nacional e internacionalmente, com as exposições ‘Cuba dos Cubanos’ e ‘A Natureza do Homem no Raso da Catarina’, entre outras, depois de pesquisa e documentação, Alvaro Villela buscou imagens que revelassem a ligação das comunidades quilombolas com sua cultura ancestral. “Faces é uma exposição sinestésica, dos sentidos”, disse Villela, que depois, para contrapor, traz o espectador para um choque de realidade.

Em Faces, o público se depara com 15 retratos em uma sala escura que valoriza o recorte de luz que os ilumina. A composição vem acompanhada por sons da noite das comunidades quilombolas, o que reforça o conceito de instalação proposto pelo artista. O próprio Villela vai comandar visitas guiadas com o objetivo de discutir as suas opções estéticas, além de situar e oferecer aos espectadores informações mais detalhadas dos universos quilombolas retratados.

Faces – Alvaro Villela

Onde – Museu de Arte da Bahia (MAB) – Avenida 7 de Setembro (Corredor da Vitória) 2340.

De terça-feira a sexta-feira: das 13 às 19h

Sábado, domingo e feriados: das 14 às 18h

Entrada gratuita

Telefone MAB: 3117- 6902