Tinariwen: o blues tuaregue do deserto estará no Brasil

0

TINARIWEN Foto de abertura

Marcos Dias Coelho, Por dentro da África

Já falei rapidamente sobre o Tinariwen (que na língua tamasheq significa deserto) em um blog musical, NALUPA um tempo atrás. É um dos grupos musicais internacionais (originário do Mali, país situado na África Ocidental) que mais aprecio. Seu estilo foi intitulado no ocidente como “O Blues do Deserto”. Entre os fãs do Tinariwen, figuram celebridades como Robert Plant, Carlos Santana, Bono Vox e outros. Em 2012, o Tinariwen levou o Grammy de melhor álbum world music e o Songlines de melhor grupo, ambos pelo álbum Tassili. Você nunca ouviu? Então, pare tudo e escute:.

Assouf

Gostou? E se eu lhe disser que essa banda largou o fuzil para empunhar a guitarra em nome da luta pelos direitos de cidadania e autonomia política do seu povo? E se você soubesse que o líder da banda viu seu pai, um rebelde tuaregue, ser executado quando ele tinha apenas quatro anos de idade? É certo que esses e outros aspectos também me fazem apreciar essa banda. Mas a música que esses caras produzem me deixam arrepiado.

Tenere Taqhim Tossam

Mais importante ainda é que o Tinariwen é apenas o mais famoso e o primeiro de muitos grupos musicais do movimento Ichumar, corrente política tuaregue que luta pelos direitos de cidadania dos Kel Tamasheq, autodenominação identitária dos tuaregue. Os tuaregues são um povo que vive entre vários países do Saara Central, sem nunca ter logrado se estabelecer em um território próprio. Tenho um amigo tuaregue que defendeu uma dissertação de mestrado em história sobre o assunto na PUC-São Paulo, em 2014.

Mahfouz Ag Adnane fala sobre sua dissertação

O som do Tinariwen é essencialmente baseado na guitarra, cujo estilo é conhecido como assouf. Tal estilo de guitarra tem raízes na música da região da “grande curva” do rio Níger, entre Tombuctu e Gao, duas cidades do Mali. As melodias, ritmos e instrumentos tradicionais tuaregues – consubstanciados em um estilo conhecido como Chaabi – são uma das bases presentes nas composições do grupo. Tal estilo costumava ser executado por instrumentos como a flauta de pastor, um instrumento de homem; o violino de uma corda conhecido como imzad e o tambor tindé ambos tocado por mulheres.
Outro instrumento marcante é o tradicional alaúde conhecido como o teherdent, usado pelos griots das regiões de Gao e Timbuktu. O fato é que Ibrahim Ag Alhabib, o líder da banda, juntamente com outros músicos, começou a explorar a versão rebelde e radical do chaabi e mesclá-la com o clássico do rock ocidental, tendo forte influência de Elvis Presley, Led Zeppelin, Santana, Jimi Hendrix, Bob Marley e etc. Deu no que deu, para nossa felicidade.

Walla illa

E se eu dissesse que o Tinariwen vai estar no Brasil esse mês? Pois creia, eles vão estar! Em São Paulo, o grupo faz duas apresentações no Sesc da Vila Mariana entre os dias 23 e 24 de março de 2016. De São Paulo, a banda segue para o Rio de Janeiro, onde se apresentará na Fundição Progresso no dia 26 de março.

Sou historiador de profissão e me interesso muito por assuntos sociais, políticos e culturais referentes ao continente africano. Cosa queiram me contactar, vocês não me encontraraõ nas mídias sociais, mas podem me mandar um e-mail: marvindico@hotmail.com

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por dentro da África é um site dedicado ao continente africano com notícias, pesquisas, teses e coberturas exclusivas desenvolvido pela jornalista Natalia da Luz.