África em Verso: “Incomparável”, por Morgado Mbalate

2
  •  
  •  

Rio Incomáti, Moamba, Moçambique - Registro do leitor Daniel Pinheiro — em Moçambique.
Rio Incomáti, Moamba, Moçambique – Registro do leitor Daniel Pinheiro — em Moçambique.

Por Morgado Mbalate 

Vi a lua fazendo amor com as estrelas.

Vi a neve caindo durante o verão.

Vi a mentira se apaixonando pela verdade.

Vi pomba branca pousando na palma da minha mão.

Já senti dor de mar. Já vi o sol chorar. Já provei o amor da fonte mais pura.

Minha alma conhece a tristeza da chuva.

Meus sonhos já empurraram todos as estações do ano.

Já tive os olhos alvorecidos de terra.

Já vi Deus dançando marrabenta com os anjos dourados no céu.

Já vi uma garça engolindo o sol no final da tarde.

Já vi tudo neste mundo.

Mas ainda não vi nada que me impressionasse como tu.

Já amei tudo nesta vida, cheguei até a amar o imensurável.

Mas o amor que sinto por ti é incomparável.

De Morgado Mbalate para Helena Bernardo Zunguze

no Dia dos Namorados

morgado


  •  
  •  

2 COMENTÁRIOS

  1. Hace muchos años que no felicito a nadie el 14 de febrero (con gran respeto a los que si lo hacen, y regalan…).
    Desde que fui consciente de que era una forma de consumo más, en la que lo único o más importante, no era amar.
    Si consumir. Y el amor como pretexto que justifica el gasto.
    Este previo, lo hago, porque voy a compartir con mis amigas y amigos, tres de mis pasiones: África, su cultura y la poesía.