Uma lista com 11 cientistas sudaneses que você precisa conhecer

0
  •  
  •  

Zeinab Mohammed, em artigo publicado em 5wodsmag
(Parceiro do Por dentro da África)

Os cientistas desempenham papéis significativos no nosso mundo, especialmente neste momento, em meio a uma pandemia que já tirou a vida de mais de 315 mil pessoas. Ao longo da história, houve muitos cientistas sudaneses inspiradores que mudaram a nossa compreensão do mundo com as suas investigações, descobertas e impacto tangível. Conheça alguns deles na lista abaixo:

Balgis Osman Elasha é uma cientista que investiga alterações climáticas.  É doutora em Ciências Florestais, mestre em Ciências Ambientais e licenciada em Ciências Florestais e Agrícolas. Tem mais de 17 anos de experiência no domínio das alterações climáticas, com especial atenção para avaliação da vulnerabilidade e adaptação relacionada aos países africanos e do Médio Oriente.

Osman-Elasha analisou uma série de artigos científicos para a Elsevier e outras revistas de grande reputação. Antes de integrar o Banco Africano de Desenvolvimento, foi investigadora sênior no Conselho Superior para o Ambiente e Recursos Naturais (HCENR)-Sudan. A sua investigação centra-se na avaliação da vulnerabilidade e adaptação a situações da seca em África. Osman-Elasha é vencedora do Prêmio Campeões da Terra do PNUA para ambientalistas notáveis e a vencedora do Prêmio da Paz de Autores Principais.

Ismail Abdel Rahim El Gizouli – Divulgação

Ismail Abdel Rahim El Gizouli é especialista em energia e ambiente. Foi membro do gabinete do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas (IPCC) de 2002 a 2008 e reeleito para outro mandato, de 2008 a 2015. A partir de 2015, foi presidente interino do IPCC. Além disso, foi vice-presidente da Seção Facilitativa do Comitê de Cumprimento da CQNUAC de 2005 a 2007 e co-presidente do Comitê de Cumprimento da CQNUAC de 2007 a 2009.

El Gizouli dirigiu muitas consultorias para organizações como Banco Africano de Desenvolvimento, Banco Mundial, PNUA, FAO e African Energy Policy Research Network (AFREPRN). Em 1998, entrou para o Conselho Superior para o Ambiente e Recursos Naturais do Sudão. Participou em muitas conferências, reuniões e simpósios internacionais e publicou muitos artigos.

Elfatih Eltahir – Divulgação

Elfatih Eltahir é professor da Breene M Kerr de Hidrologia e Clima do Massachusetts Institute of Technology (MIT), com enfoque no desenvolvimento sustentável em África. Elfatih obteve um bacharelado em Engenharia Civil pela Universidade de Cartum, um mestrado em Hidrologia pela Universidade Nacional da Irlanda e doutorado em Hidroclimatologia (Sc.D) pelo MIT.

Eltahir publicou mais de 21 artigos na área da saúde, abrangendo categorias de doenças infecciosas, medicina tropical e parasitologia. Estes artigos foram publicados pelas principais revistas da temática como Lancet, Nature Climate Change, Malaria Journal, Parasites and Vectors, Geo-health, e Environmental Health Perspectives. Eltahir também recebeu o Prêmio de Carreira Precoce do Presidente dos EUA em 1997 e é membro eleito da União Geofísica Americana e membro da Academia Nacional de Ciências do Sudão.

Hiba Salah-Eldin Mohamed – Divulgação

Hiba Salah-Eldin Mohamed é bióloga molecular na Universidade de Cartum e doutora pela University of Cambridge Institute for Medical Research (CIMR) em Cambridge, no Reino Unido. A sua investigação “The Role of Host Genetics in Susceptibility to Kala-azar in Sudan”, esteve sob a supervisão de Jenefer Blackwell, conhecido professor de Parasitologia Molecular. Voltou para o Sudão e ingressou na Universidade de Cartum para ser professora no Departamento de Biologia Molecular.

Mohamed recebeu o Prêmio Pfizer 2007 da Royal Society pela sua investigação sobre a compreensão da genética do kala-azar, também conhecido como Leishmaniose visceral (VL). Em 2010, Mohamed foi nomeada Fellow da Global Young Academy.

Layla Zakaria – Divulgação

Layla Zakaria Abdel Rahman é uma cientista líder e investigadora globalmente respeitada no domínio da tecnologia biológica. Licenciou-se na Universidade de Cartum e mudou-se para Manchester, no Reino Unido, no final dos anos 80 para continuar a sua formação. Fez mestrado e doutorado no Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade de Manchester (UMIST).

A sua pesquisa sobre o cultivo do método da cana-de-açúcar envolveu a recolha de células de folhas, rebentos ou raízes de plantas numa cultura líquida para produzir sementes artificiais capazes de germinar. Os resultados e técnicas patenteadas atraíram a atenção global e o interesse de enormes empresas de investigação e produção em todo o mundo. A descoberta conduziu a um cultivo mais barato e mais produtivo nos países em desenvolvimento. Rahman faleceu em 2015, aos 59 anos de idade, no Reino Unido, após uma luta contra um câncer.

Mohamed H A Hassan – Divulgação

Mohamed H A Hassan é co-presidente da InterAcademy Partnership (IAP), rede global de academias científicas, e presidente do Conselho da Universidade das Nações Unidas (UNU). Estudou na Inglaterra e, após ter obtido o doutorado em Matemática pela Universidade de Oxford, regressou ao Sudão para lecionar na Universidade de Cartum. Mais tarde, tornou-se reitor da Escola de Ciências Matemáticas da Universidade.

Hassan publicou vários artigos sobre Física Plasmática Teórica e Energia de Fusão; Erosão Eólica, Transporte de Pó e Areia em Terras Secas; e Ciência e Tecnologia no Mundo em Desenvolvimento. Foi diretor-executivo fundador da Academia Mundial das Ciências (TWAS), presidente da Academia Africana das Ciências e presidente do Conselho Consultivo Presidencial Honorário para a Ciência e Tecnologia na Nigéria.

Hassan participa em vários conselhos de administração de organizações internacionais em todo o mundo, incluindo o Global Change System for Analysis, Research and Training (START) nos EUA; a Biblioteca em Alexandrina no Egito; o Council of Science and Technology in Society (STS) Forum no Japão.

Mohammed Osman Baloola – Divulgação

Mohammed Osman Baloola é um cientista e inventor sudanês que foi nomeado entre os 500 árabes mais influentes do mundo em 2012 e 2013 pelo seu trabalho sobre diabetes “sistema de monitorização e controle remoto dos sintomas da diabetes”. É assistente de Ensino de Engenharia Biomédica na Ajman University of Science and Technology desde 2010.

Baloola ganhou um prêmio de ciência e inovação no Arabian Business Awards 2011 e 11 mil dólares durante concurso da Sharjah Television pela sua invenção de um sistema de monitorização e controle remoto para doentes com diabetes através do telemóvel.

Muntaseer Ibrahim – Divulgação

Muntaseer Ibrahim é geneticista sudanês e professor de biologia molecular na Universidade de Cartum, onde dirige o Instituto de Doenças Endêmicas, centro de investigação e formação sobre doenças endêmicas. A sua investigação centra-se na diversidade genética humana em África.

Ibrahim é membro fundador da Sociedade Africana de Genética Humana e co-fundador da Academia Nacional Sudanesa de Ciências (SNAS). É também membro da Academia Mundial das Ciências, co-autor de mais de 180 publicações de investigação, incluindo trabalhos publicados na Science, Proceedings of the National Academy of Sciences, Nature, Nature Genetics, e outras revistas importantes.

Nashwa Abo Alhassan Eassa – Divulgação

Nashwa Abo Alhassan Eassa é professora assistente de física na Universidade Al-Neelain, em Cartum. É licenciada em física pela Universidade de Cartum, mestre em nanotecnologia pela Universidade de Linköping na Suécia, seguida de um doutorado pela Universidade Metropolitana Nelson Mandela (NMMU) na África do Sul.

Eassa fundou a organização não governamental “Sudanese Women in Sciences” e é membro da Organização para as Mulheres na Ciência para o Instituto Sul-Africano de Física do Mundo em Desenvolvimento. Em 2015, Eassa ganhou o prêmio Elsevier Foundation Award for Early Career Women Scientists in the Developing World.

Widad Ibrahim Elmahboub – Divulgação

Widad Ibrahim Elmahboub é cientista e astrofísica. Obteve um mestrado em Física de Engenharia pela Universidade de Wisconsin-Madison, seguido de um doutoramento em engenharia astrofísica. Elmahboub iniciou a sua carreira científica como professora de astrofísica e sistemas de detecção remota na Universidade Hampton, depois passou para a investigação e análise de componentes planetários na NASA, com o objetivo principal de melhorar a precisão da imagem e dos dados de tele-detecção por satélite.

Elmahboub introduziu um modelo matemático altamente preciso, simulado por computador, seguido da implementação do algoritmo e do método de correção atmosférica que permitiu aos cientistas e astrofísicos obter imagens de satélite muito mais precisas e refinadas da superfície de Marte. Elmahboub é autora co-autora e editora de muitos artigos em revistas e periódicos científicos sobre tecnologia de imagem de detecção remota, espectroscopia e modelação matemática simulada.

Sharief Babiker – Divulgação

Sharief Babiker é professor no Departamento de Eletrônica da Universidade de Cartum e presidente da maior associação profissional mundial dedicada ao avanço da inovação e excelência tecnológica em benefício das ciências humanas.

Babiker se formou em engenharia elétrica e eletrônica na Universidade de Cartum, fez mestrado em telecomunicações e sistemas de informação na Universidade de Essex, no Reino Unido, seguido de um doutorado em eletroeletrônica na Universidade de Glasgow, na Escócia. Babiker trabalhou na investigação de dispositivos semicondutores submicrônicos no Nanoelectronics Research Centre da Universidade de Glasgow, bem como em projetos aeroespaciais na Thales Avionics, no Reino Unido.


  •  
  •