Serra Leoa combate o declínio da imunização durante a pandemia

0
  •  
  •  

Sierra Leone reversing immunization decline in wake of COVID-19

Com informações da OMS

Embora o primeiro caso de Covid-19 só tenha surgido em finais de março em Serra Leoa, em finais de abril, as taxas de imunização e a utilização de serviços de saúde infantil tinham diminuído de forma preocupante cerca de 20%.

Mães temiam fazer visitas a um estabelecimento de saúde porque estavam preocupadas com a circulação da COVID-19. O Ministério da Saúde e do Saneamento moveu-se rapidamente para conter as ansiedades crescentes e inverter a tendência de evitar os serviços críticos de saúde infantil.

Trabalhando a unidade de comunicações distrital e em colaboração com a UNICEF e a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério aumentou o envio de mensagens de saúde pública através de estações de rádio. Os anúncios informativos, difundidos a nível nacional, incitaram as mães e os prestadores de cuidados a continuarem a levar os seus filhos aos centros de saúde para as imunizações de rotina.

O Ministério também garantiu que as vacinas estavam disponíveis a nível distrital sem esgotamento, o que teria desencorajado a participação dos pais e prestadores de cuidados nas instalações de saúde.

“Em primeiro lugar, garantimos a existência de um stock suficiente de vacinas no país. Depois monitorizámos a distribuição às instalações de saúde pública. Também monitorizámos a utilização dos serviços, recolhendo e analisando dados e fornecendo feedback aos distritos sobre o seu desempenho”, explica Tom Sesay, Gestor do Programa Alargado de Imunização do Ministério.

A COVID-19 impôs desafios à manutenção dos serviços de imunização e cuidados de saúde infantil. A delegação da OMS na Serra Leoa aumentou a sua assistência técnica, com todo o pessoal de imunização destacado para o terreno para ajudar a integrar as atividades de imunização na resposta à COVID-19, particularmente nas instalações de saúde.

Para aumentar a sensibilização para a necessidade de continuidade da imunização e dos serviços essenciais de cuidados de saúde infantil, a OMS também destacou equipes integradas de supervisão de apoio e consultores da poliomielite, para aproveitarem os seus anos de experiência e conhecimentos de alcance comunitário.


  •  
  •