Moçambique e Angola podem superar média africana em aumento de jovens

0
  •  
  •  

Foto de UNICEF - Moçambique
Foto de UNICEF – Moçambique

Com informações da ONU

Um relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF, revela que até 2100 a África terá 50% da população de crianças do mundo. O documento “Geração 2030 – África priorizando investimentos em crianças para colher o dividendo demográfico” prevê que, até 2055, o continente terá 1 bilhão de crianças.

Em 2050, 38% da população africana terá menos de 18 anos. A proporção nos países lusófonos será mais alta em Angola com 44% de jovens, seguida de Moçambique com 41%. Em São Tomé e Príncipe, a percentagem será de 38%, na Guiné-Bissau 37% e em Cabo Verde 23%.

Todos os países africanos de língua portuguesa estão abaixo do padrão mínimo de 4.45 prestadores de serviços de saúde por mil habitantes, estabelecido pela Organização Mundial da Saúde. São Tomé e Príncipe tem 2,6; Angola 1,6; Cabo Verde 0,9; Guiné-Bissau 0,7; e Moçambique 0,5.

De acordo com as Nações Unidas, em 2050, quando o continente africano abrigará 40% das crianças do mundo, a África terá 2,5 bilhões de habitantes, a Ásia + Oceania 5,3 bilhões, as Américas 1,2 bilhões e a Europa 0,7. O total será de 9,7 bilhões. Em 2100, o total deverá superar os 11,2 bilhões.

Acesse o relatório aqui


  •  
  •