Estratégia de alimentação escolar no Zimbábue recebe apoio de centro da ONU

0
zimbabue
Centro de Excelência contra a Fome apoia Zimbábue na elaboração de uma estratégia para alimentação escolar. Foto: Centro de Excelência contra a Fome

Com informações da ONU

O Centro de Excelência contra a Fome — fruto de uma parceria entre o governo brasileiro e o Programa Mundial de Alimentos (PMA) — realizou entre novembro e dezembro uma missão técnica no Zimbábue para a primeira fase de uma análise da situação da alimentação escolar no país.

Além das reuniões técnicas e políticas, a missão incluiu uma viagem de campo a duas províncias, Zvishavane e Binga. O grupo percorreu 1,5 mil quilômetros em quatro dias, visitou seis escolas, três em cada região, e encontrou situações similares em ambas.

zim_2012_wfp-victoria_cavanagh_002_crop
WFP-Victoria_Cavanagh

Todas as escolas dependem de assistência externa para manter a alimentação escolar. Os pais pagam taxas, e as famílias que não podem arcar com esse custo recebem apoio do programa de proteção social do governo. Os pais também fornecem lenha para os fogões e trabalham como cozinheiros voluntários nas cantinas.

A seca no sul da África afetou a agricultura do Zimbábue, inclusive as hortas escolares. A compra de alimentos é regulada por um ato federal que requer que os fornecedores tenham um número de cadastro, o que dificulta a venda da produção dos agricultores familiares para as escolas.

Leia a publicação original aqui

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por dentro da África é um site dedicado ao continente africano com notícias, pesquisas, teses e coberturas exclusivas desenvolvido pela jornalista Natalia da Luz.