Rio de Janeiro: Audiência sobre a situação do acervo sagrado afro-brasileiro

0

museuNo próximo dia 19 de setembro, o Palácio Tiradentes receberá a audiência pública para debater a situação do acervo sagrado afro-brasileiro no Museu da Polícia Civil. Durante os períodos da Primeira República (1889-1930) e do Estado Novo (1930-1945) o código penal brasileiro vigente criminalizava a prática de religiões de matriz africana, motivando a realização de batidas policiais em templos religiosos, prisões e apreensões de artigos sagrados. Estes artigos estão até hoje armazenados no Museu da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, em reserva técnica.

Como forma de promover o devido processo de reparação histórica, lideranças religiosas, seguimentos do movimento negros e pesquisadores, pleiteiam a transferência do acervo para outro museu e o adequado acesso.

O encontro está sendo organizado em parceria entre a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, a Comissão de Cultura e a Comissão de Combate às Discriminações e Preconceitos de Raça, Cor, Etnia, Religião e Procedência Nacional.

Serviço:
Museu Tiradentes
Rua da Assembléia, 20011-001 Rio de Janeiro